PASSAGENS foi o nome de um projeto do pensador alemão Walter Benjamin, autor de uma obra filosófica crítica e utópica. Das lendas nas quais a história do projeto das Passagens está envolvido, consta que Benjamin poderia ter fugido para o Brasil. Seu destino teria sido completamente outro. E o nosso também.

 

O projeto das Passagens de Benjamin envolveu a observação dos mercados, das ruelas, das vitrines, dos cartazes, dos movimentos humanos, da moda, do tédio, dos livros, do que se mostra e do que se esconde em uma cidade tal como a onírica Paris dos anos 30 do século 20. O resultado foi um livro que até hoje encanta muita gente. Sabemos que os livros são portais de sonhos e esperanças, rastros de perguntas e respostas abertas a todas as leituras do mundo, por isso resolvemos dar um nome de livro à nossa escola.

 

O conceito das Passagens nos diz muitas coisas. Das cidades, do que acontece nelas, do que nesses espaços urbanos é sonho e do que neles é frustração. Pelas passagens, caminham pessoas concretas cheias de histórias e desejos. O Rio de Janeiro, que Benjamin não conheceu, São Paulo, Belo Horizonte, Manaus, Natal, Porto Alegre, poderiam ter sido objeto desse projeto. A fisionomia das cidades, dos lugares, dos espaços, é o que ele nos ajuda a ler. Hoje o conceito das Passagens nos surge como um projeto de compreensão das formações materiais e concretas dentro das quais e através das quais experimentamos a vida na diversidade de suas oportunidades, potências e intensidades.

 

Vielas, vãos, bueiros, calçadas, becos, viadutos, paredes, muros, subterrâneos, nichos, portas, janelas, pontes sob as quais uns descansam seus corpos perdidos enquanto outros, assustados, abrem seus olhos desamparados, tudo isso nos aparece para compor um cenário onde aprendemos a passar, a passear. A vida encontra lugares para exercitar-se, para continuar seu trajeto incerto. A vida é essa passagem onde aprendemos a ser, a vir a ser.

 

Pensamos que a expressão das Passagens possa ser uma perfeita metáfora da educação e da formação das pessoas. Que a educação e a formação possa ser devolvida, por meio desse conceito, à sua dimensão poética sem a qual está imediatamente dissolvida a dimensão humana em seu sentido integral.

 

Pensamos essa dimensão poética da educação como um lugar crítico e criativo em que a dimensão do outro, do que está aberto para nós, resulta na invenção de cada um. A dimensão do outro é a única forma pela qual as pessoas podem entrar em contato consigo mesmas.

 

Por isso, criamos cursos – como aqueles caminhos feitos nas ruas por passos humanos, como de rios que permitem navegar, como cursores que passeiam nas telas digitais de nossa época - com o objetivo de abrir os olhos, de fazer ver mais longe, para o que está além das crenças e das certezas imediatas da vida.

PROFESSORES CONVIDADOS

Agostinho Ramalho

Juarez Tavares

Marcia Tiburi

Evandro Affonso Ferreira

Mariana de Assis Brasil Weigert

Rubens Casara

Charles Feitosa

Salo de Carvalho

Antonio Pedro Melchior

Júlia Studart

Marcelo Semer

Susana de Castro

Deborah Prates

Jean-François Deluchey

Andrea Dias

Luiz Carlos Valois

Beatriz Azevedo

Eduardo Guerreiro B. Losso

Geraldo Prado

Luciana Boiteux

Luciano Elia

Vanessa Berner

Maria Cantinho

Davi Pessoa

Marcio Sotelo Fellippe

Manoel Ricardo de Lima

Simone Mainieri Paulon

Amilton Bueno de Carvalho

Filippo Pitanga

Lênio Streck

Jorge Luiz Campos
Jorge Lucio de Campos

23
JUN

sociedade

Polarização, Populismo de Direita e Novas Identidades Políticas

Esther Solano Gallego

Carga horária: 5 horas
Datas e Horários:  23 e 24 de Junho
dia 23, das 18:30 às 21h e dia 24 , das 9:30 às 12h

+

21
JUL

FILOSOFIA

Ética e Política em Aristóteles

 SUSANA DE CASTRO

Carga horária:  06 horas

Datas: 21 e 22 de Junho

Horário: 23/06 das 18h às 21h
24/06 das 09h às 12h

+

datas a confirmar

LOCAL: Av. Rio Branco, 124, 3° andar. centro
Rio de Janeiro – RJ

datas:  a confirmar
das 13H às 17h

inscrições
em breve

Desescola

 

Desescola é um projeto de escola crítica e criativa voltada para aprendizagens não regulamentadas na escola tradicional e que são importantes para jovens em sua formação para a vida. Dirigido a estudantes provenientes do ensino médio que busquem formação integral, Desescola é mais do que um curso, é um programa de formação que inclui ensino e experiência em torno de filosofia e sociologia, direito e psicanálise, literatura e ecologia, trabalho social e produção artística.

 

A ideia da Desescola é levar jovens entre 15 e 21 anos, que estejam ou não cursando a escola regular, a aprendizagens para a vida a partir de processos críticos e criativos, em que as operações didáticas e pedagógicas sejam produzidas em processos dialógicos capazes de deslocar os jovens das formas habituais de pensar e agir na direção de uma expansão das subjetividade e das potências sociais dos participantes.

Desenvolvido em três tardes semanais ao longo de 2 meses, Desescola se propõe a inserir os jovens em ambientes diversos dos conhecidos nas salas de aula tradicionais. Para além da aprendizagem para o vestibular, da cultura digital, do consumo de bens e do estreitamento da linguagem promovidos em nossa época por descaso ou estreitamento de perspectivas, os processos da Desescola visam ao desenvolvimento integral da subjetividade e do senso de sociedade dos sujeitos. A formação dos jovens como sujeito éticos e cientes de suas potencialidades, bem como de sua cidadania, é o que está em perspectiva.

 

O trabalho é desenvolvido por meio de laboratórios em que a pesquisa concreta, a partir de metodologias criteriosas, e a avaliação crítica abrem caminho para a produção de obras, objetos, acontecimentos, performances e ações que sejam resultado dos processos vividos no ambiente de aprendizagem.

[+] informações

contato@escolapassagens.com.br

tel: (21) 2222-1791

cel: (21) 99556-0434

Av. Rio Branco, 124, 3° andar. centro
Rio de Janeiro – RJ

PASSAGENS é um espaço multidisciplinar voltado ao ensino, à difusão, ao diálogo e ao debate entre áreas do conhecimento. Filosofia, Literatura e Direito, bem como Sociologia, Educação, Cinema, Psicanálise, Estudos Visuais e Culturais, são os campos do conhecimento contemplados em uma visão integral da formação cultural. Voltada a pessoas de todas as idades e formações que pretendam desenvolver de um modo orientado, organizado e, ao mesmo tempo, livre e criativo o seu repertório cultural e epistemológico, a Escola das Passagens busca também promover uma cultura da atenção e da concentração, por meio da experiência com o ensino, a aprendizagem, a criação e a pesquisa.